Sou jovem: Arrumar um emprego ou abrir um negócio?

Sou jovem: Arrumar um emprego ou abrir um negócio?
Avalie esse artigo

Esse é um tema um tanto quanto difícil de ser tratado por que as pessoas passam por experiências diferentes ao longo da vida, umas são influenciadas à arrumar um emprego e outras a abrir um negócio. E não há nada de tão errado com isso pelo principal motivo de que quando estávamos em fase de crescimento, moldávamos os comportamentos de nossos pais e presenciávamos todas as coisas que aconteciam, verbais ou físicas.

Por mais que eu hoje tenha meu próprio negócio, um dia eu já tive um emprego, e acho muito válido falar sobre esse tema pra ajudar quem está começando ou com essa dúvida.

Já adianto que não tenho a intenção de falar pra você “abra um negócio por que é melhor”, nem o inverso. Ou seja, não irei puxar a bola para algum lado. Porém, irei expor as 3 principais variáveis que fizeram eu abrir meu próprio negócio.

Não darei detalhes em texto para não deixar o artigo muito longo, você pode acompanhar com mais detalhes o meu vídeo abaixo onde falo sobre.

As 3 variáveis do Vini foram:

  1. Se recusar a trabalhar sobre pressão;
    Eu odiava trabalhar sobre pressão. Não só trabalhar, mas qualquer outra coisa na minha vida pessoal também que fique me pressionando. Lembro quando estava fazendo o plano de saúde, e a vendedora ficava em cima de 10 em 10 minutos, com a mesma conversa de sempre, até que chegou determinado momento que cortei.E no meu emprego, que era absolutamente informal, trabalhava sobre pressão e aquilo me sufocava de uma forma ou de outra, embora eu não sabia descrever isso naquela época ( de 2009 à 2012 )
  2. Se recusar a ficar preso num local de trabalho durante x horas;Eu odeio o fato de ter de cumprir um horário x de trabalho, principalmente num local Y. Me dá desespero. Sou muito mais trabalhar por resultado do que vender meu precioso tempo em troca de dinheiro. O tempo é limitado, não da pra comprar. E ponto. Você acha mesmo que vou vender meu tempo em vida em troca do dinheiro? Eu não, ou melhor: talvez seja uma das últimas coisas que eu faça, caso seja necessário algum dia. Opto por criar soluções/negócios da maneira que eu bem entender para gerar renda pra mim e não ter de vender meu tempo em troca de dinheiro.
  3. Impossibilidade de liberdade de tempoComplementando, eu odiava ter de trabalhar num horário físico. E mais ainda não poder escolher o horário que eu gostaria trabalhar. Ou seja, era das 14:00 às 19:00 e acabou. Não poderia escolher se era de manhã, tarde, noite ou madrugada. Se eu quisesse trabalhar hoje às 20:00 e amanhã as 05 da manhã.

Com base nessas 3 variáveis, foram as que influenciaram a minha escolha. Porém, vale lembrar que muito provavelmente seus valores sejam diferentes dos meus. Talvez você curta uma segurança ou qualquer coisa relacionada que “teoricamente” um negócio não dá. Mas não pense em estabilidade por que ela não existe. Hoje posso dizer que a nova estabilidade é ter um negócio, por que ele você pode controlar. O seu emprego, não.

Mas enfim. Não vou puxar a bola pro negócio.

A minha recomendação é que você tenha a experiência dos 2 e veja qual deles se encaixa mais com você e dê o voto de confiança pra aquele que mais te agradar. Porém, lembre-se de escolher algo que esteja alinhado com o que você gosta, e não pelo dinheiro que será remunerado. :)

Receba minhas dicas exclusivas por e-mail e conteúdos extras!

Digite seu e-mail atual abaixo e clique no botão para ser adicionado ao meu grupo exclusivo por e-mail. É gratuito! :)